Em time que está ganhando não se mexe?

Em time que está ganhando não se mexe?

O ser humano sempre será o nosso diferencial

O segmento de recuperação de créditos e prestação de serviços financeiros tem sido de longas datas parte da minha história profissional. São mais de 15 anos de experiências únicas e sempre enriquecedoras, desde meu início como um analista a frente de grandes negociações com devedores, até hoje, como gestor de operações.

Em anos de experiências descobri necessidades e situações diversas, que aprendi a conduzir para gerar maior valor aos meus propósitos. Hoje já não me preocupo apenas em ser líder de mim mesmo, e sim de uma equipe, um negócio e processos operacionais essenciais para o sucesso dos clientes e da empresa.

Respiro dia a dia a missão de transformar situações em ações estratégicas que proporcionarão as melhores experiências e resultados para todas as partes envolvidas. Com muitos estudos, análises de perfis, geração scores, de indicadores, e estímulos constantes de “brainstorm” com o time, a palavra de ordem é “INOVAÇÃO”. Nos tempos de hoje, precisamos estar constantemente nos reinventando para entregar mais do mais, sempre. Não existe inovação, sem TRANSFORMAÇÃO – seja no meu segmento de atuação ou em qualquer outro.

Não seremos nada, se o HUMANO que faz os “GOLS” não estiver preparado, engajado e antenado às mudanças que o mundo está passando, para continuar a balançar a “rede” pelo time.

Precisamos desenvolver mais as pessoas, investir no processo de capacitação com treinamentos contínuos, planos de incentivos financeiros e de carreira. Estou certo, que isso garante que nossos “jogadores” continuem amando a “camisa” que vestem, que entrem com garra em “campo” para vencer, e consequentemente, proporcionem sempre as melhores experiências para a “torcida”, com uma performance rica e um “jogo”competitivo para todos.

Enfim, com esta analogia “futebolística” a mensagem é: o foco da transformação continuará sempre nas pessoas, pois são elas que inovam as estruturas com suas capacidades criativas. Este sem dúvida, é o caminho mais assertivo para seguir!

Neste contexto, em time que está ganhando, se deve mexer sempre, para continuar crescendo e não ficar para trás.

Fernando Lima – Gestor de Operações

Próximo postRead more articles

Deixe uma resposta